segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Arvoricídio de Parques e Jardins no Rio de Janeiro

Mais uma ventania, mais várias árvores no chão no Rio, principalmente em Botafogo e Copacabana. Tinha uma linda aqui em frente. Deu milhares de flores há dois meses atrás. Hoje, apenas um todo com um metro de altura. Era uma árvore linda e frondosa. Dava uns 15 metros de diâmetro de sombra na calçada e na rua. Ela, como as outras que caíram e as que ainda vão cair, veio sendo sistematicamente ESQUARTEJADA pelos Parques e Jardins que tem ORDEM de cortar os galhos baixos. Essa BURRICE praticada há alguns anos pelo administradores da Parques e Jardins sem que a sociedade, também BURRA, se oponha de foram contundente, deixa apenas os galhos da copas. Assim as árvores perdem completamente seu equilíbrio e o centro de gravidade fica mais alto. Com o vento forte, empurrando a copa, a árvore simplesmente se quebra. nenhuma delas, nos últimos anos, caiu pela raiz. Todas se quebraram no tronco, culpa dessa poda-esquartejamento. Se voc~e andar em ruas como a Bolivar e outras, vá contando quantas árvore não existem mais. E nada é plantado. Mesmo que fosse, não substituiria uma árvore urbana de 40 ou 50 anos. Curioso é que paisagistas, defensores da natureza etc, ficam todos calados esperando a chuva passar. Bem, eu não calo!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

10 milhões em sites pornô que não serão usados

A festa da pornografia.com está começando a terminar. Nesta semana entrou em vigor a terminação .xxx para site pornôs. Com esse movimento promete-se uma organizada e filtros mais eficientes. Os sites pornôs não serão obrigados a mudar, mas deverão fazer isso. Era uma exigência deles mesmos. Não imagine que são poucos. São milhões e há muito dinheiro envolvido. E isso é algo que me assusta na Internet. O órgão gestor dos domínios abriu o .xxx por um mês para as empresas protegerem suas marcas. Resultado: foram registrados mais de 80.000 domínios - MUITO BEM PAGOS - para nada! Jamais serão usados! Foram registrados apenas para alguém não poder ter nestle.xxx, goodyear.xxx, teens.go.ucla.xxx e por aí vai. O sistema gestor de domínios sempre foi uma vergonha, sempre foi uma caixa preta onde não se faz ideia do destino do dinheiro arrecadado A CADA FRAÇÃO DE SEGUNDO com renovações obrigatórias e novos registros de domínios. A tendência é que o sistema gestor americano (.com, .net, outros e agora .xxx) que muita gente ache que é o único e mundial (apesar de ser só americano) deverá ser copiado pelos sistemas gestores locais, como o Registro.br e teremos pau.na.devassa.xxx.br, por exemplo, obrigando as marcas a gastarem para se proteger em cada mercado. Nunca foi do interesse dos gestores (aliás, quanto ganham as pessoas que "trabalham" com isso?) proteger marca nenhum ou respeitar marcas registradas. Agora, arrumaram uma forma de ganhar muito mais dinheiro, até inventarem outro sufixo milionário. Para se ter uma ideia do que pode ter sido arrecadado com .xxx no período de reserva de marcas, um .xxx, hoje custa U$ 129 por ano enquanto um .com custa uns U$ 12. Assim os 80.000 registros em reserva, renderam aos gestores U$ 10,320,000.00 sem que NENHUM trabalho verdadeiro tenha sido realizado. Quero ter a certeza de que vc compreendeu. Esses 80 mil registros geram estes 10,3 milhões de dólares daqui para frente, a cada ano, sem que nada precise ser feito.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Síria que não muda

Foi-se meio século e é curioso ler o que os jornais do final de 1961 diziam. Dois grandes problemas no mundo árabe em ebulição! "Rebelião Síria põe em risco a paz mundial", e o grande ditador de país árabe (Argélia) a ser "deposto" O Charles De Gaule, francês... Na notícia sobre a Síria, os xiitas lutam para derrubar o governo sunita e implantar o reinado dos Assad. E os que apoiam os sunitas são os egípcios, todos expulsos da Síria, como dito mais adiante na notícia.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Lembrete: Chaidelly Copacabana convidou você para entrar no Facebook...

facebook
Olá,
Chaidelly quer ser seu amigo no Facebook. Não importa a distância entre você e seus amigos e familiares. O Facebook pode ajudar vocês a se manterem conectados.
Outras pessoas solicitaram sua amizade no Facebook. Aceite este convite para visualizar suas solicitações de amizade anteriores.
Chaidelly Copacabana
426 amigos · 4 mensagens do mural · 4 grupos
Aceitar convite
Ir para o Facebook
A mensagem foi enviada para roitberg.espetacular1005@blogger.com. Se você não deseja mais receber estes emails do Facebook ou não quer ter este email usado para receber sugestões de amigos, você pode cancelar inscrição. Facebook, Inc. P.O. Box 10005, Palo Alto, CA 94303

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Crianças judias no cárcere neste sábado! Viva o ENEM!

Mais uma vez os alunos judeus são discriminados e vão ficar em cárcere privado no Enem. Os judeus que cumprem o shabat estão programando peripécias para ficar em casas de parentes e amigos mais próximas aos locais de prova, e para terem alimentação kosher. Serão obrigados a entrar nas salas até às 13h como todos os outros alunos e serão mantido em cárcere privado, em sala especial, até o final do shabat que este ano, devido ao horário de verão se encerra apenas às 18h34 no RJ e 18h49 em SP, quando aí sim, "em igualdade de condições" os judeus e os adventistas do sétimo dia poderão INICIAR suas provas. São mais de 5 horas e meia trancados! Não faltaram fotos na passeata pela Tolerância Religiosa! Mas onde está a ação concreta por esta tolerância? Fique indignado!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Lembrete: Chaidelly Copacabana convidou você para entrar no Facebook...

facebook
Olá,
Chaidelly quer ser seu amigo no Facebook. Não importa a distância entre você e seus amigos e familiares. O Facebook pode ajudar vocês a se manterem conectados.
Outras pessoas solicitaram sua amizade no Facebook. Aceite este convite para visualizar suas solicitações de amizade anteriores.
Chaidelly Copacabana
407 amigos · 4 mensagens do mural · 4 grupos
Aceitar convite
Ir para o Facebook
A mensagem foi enviada para roitberg.espetacular1005@blogger.com. Se você não deseja mais receber estes emails do Facebook ou não quer ter este email usado para receber sugestões de amigos, você pode cancelar inscrição. Facebook, Inc. P.O. Box 10005, Palo Alto, CA 94303

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

AMIA – O Que Perdemos?

O tempo passa e um evento que foi marcante e definidor para os adultos de 1994, é uma história chata e incômoda para quem tinha menos de 15 anos na época.

Uma geração que hoje está abaixo dos 32 anos de idade, não viveu o atentado, apenas viveu os lamentos, as recordações e a impunidade.

Não se comovem com as imagens de época e não se emocionam com as mesmas manifestações choradas a cada dia 18 de julho.

A tragédia individual mantida no seio das famílias das vítimas fatais e no corpo mutilado dos feridos não é tragédia nenhuma para os outros jovens na Argentina.

E fora de lá então? Poucos realmente sabem o que foi o atentado e se importam com o que é.

Quem mata judeus fica impune

Em entrevistas dada à TV argentina vimos vários jovens judeus marcados profundamente pela sensação de que há impunidade para quem mata judeus, em todo o mundo, não apenas na Argentina. Isso é uma distorção muito grande e mostra uma comunidade em parte fechada em si mesma. Uma geração que cresceu refém de seu mortos velados, enterrados, mas que ainda não estão em paz.

Ao longo destes 17 anos não cessou por um instante a pressão antissemita num país que abrigou nazistas originais, abertamente antes, durante e depois da Segunda Guerra Mundial.

Um país onde o fürher local, Alessandro Biondini, cujo partido nazista, travestido como Partido Nuevo Triunfo, foi banido por falta de coeficiente eleitoral, disputou a vereança da capital nestas últimas eleições.

Tá certo, foi varrido por um rabino fundador de uma instituição de lembrança do caso AMIA, com 45% do total de votos para a câmara.

Isso mostra uma Argentina de momento, em que a população nada tem contra judeus. Mas são centenas de incidentes antissemitas relatados anualmente na Argentina sobre os quais se coloca o peso dos mortos e feridos há 17 anos e não permitindo uma ação contundente sobre os problemas atuais.

AMIA derrubada – Muros levantados

Mas o ataque no centro de Buenos Aires não destruiu apenas os dois lados daquele quarteirão, naquela rua.

O atentado desencadeou uma já esquecida onda antissemita mundial. Na Argentina foram milhares de pedidos de cidadãos não-judeus para que o governo removesse as instituições judaicas, as escolas, as sinagogas, as creches, bibliotecas e assistenciais de suas vizinhanças.

Apavorados, os argentinos não-judeus não queriam morrer quando terroristas viessem matar judeus. Até porque dos 85 mortos, 33 eram cristãos, 22 estavam na rua e 26 eram funcionários da AMIA.

Esse movimento durou quase dois anos. A AMIA precisou entrar na justiça para reconstruir seu prédio, pois os vizinhos tentavam impedir a todo custo.

Em várias cidades aconteceu a mesma coisa, inclusive em São Paulo e no Rio. O caso melhor documentado foi o dos moradores de Ipanema, onde existe a sinagoga Agudat Israel, hoje totalmente remodelada e moderna, enclausurada no meio de um quarteirão. Eles achavam que os terroristas poderiam explodir a todos para atingir a sinagoga e exigiram sua remoção à prefeitura, o que não aconteceu.

E foi também este atentado de 1994 que originou a necessidade dos muros contra bombas e carros-bomba que cercam as instituições judaicas em quase todas as cidades.

Toda essa geração com menos de 30 anos, cresceu numa comunidade onde as sinagogas não são vistas da rua, onde sua bela arquitetura deu lugar a muros horríveis, seguros e necessários, onde as escolas parecem presídios.

Uma realidade terrível, mas que não existia antes disso.

E estas obras, pelo menos no Brasil, tiveram que ser conquistadas na justiça, pois prefeituras não queriam permitir que os judeus se protegessem de forma "agressiva" como consideravam na época.

Em casos emblemáticos em São Paulo, moradores procuraram a lei para impedir que as sinagogas tivessem floreiras anti-bomba, alegando que abrir as portas de seus carros era mais importante que a vida dos judeus. Em momento algum se conseguiu uma bobagem: que o estacionamento nas fachadas de sinagogas fosse proibido. Meia dúzia de vagas aqui ou ali, não podem ser “retiradas do povo.”

Processo para não ser julgado

Hoje, vemos um processo judicial completo, talvez tornado ilegível intencionalmente.

Não há como nenhum promotor ler ou tabular dados encontrados ao longo de 45.000 páginas A4. Uma bíblia católica tem em média 1.357  páginas de dimensões menores. Assim você pode ter uma noção da proporção assustadora de depoimentos e dados, e provas de um caso que muitos ainda afirmando que não há pistas e que não se consegue encerrar.

Manobra inteligente do Irã

A intenção da entrada do Irã como parceiro  na apuração, elogiada temerariamente pelo ministro das relações exteriores portenho, Héctor Timerman, pode ser a manobra diplomática que fará o caso se estender por mais uma geração.

Não é preciso ser um gênio jurídico ou diplomático para perceber que a entrada oficial do Irã no caso deverá ter como exigência o acesso à totalidade do processo para análise dos juristas e investigadores iranianos.

Isso significa a descoberta e contratação de tradutores juramentados de espanhol para farsi e a tradução, impressão e cópia destas 45 mil páginas, mais dezenas de milhares de páginas de depoimentos e trnascirções de gravações.

Ou seja: anos de trabalho só na tradução. Depois vem a leitura, análise, investigação e o empurra da impunidade enquanto o Irã efetivamente participa das investigações. Talvez o regime dos aiatolás caia antes desse processo terminar.

Israel não liga para a AMIA

Decidi publicar este texto em 18 de agosto, passado exatamente um mês do 17º aniversário da tragédia para ver se os factóides daquele momento persistiam ou se fala de AMIA apenas em torno do dia 18 de julho e deixa-se para lá o resto do ano. Deixa-se para lá, realmente.

Não há nenhuma mobilização nem das comunidades judaicas dos países do Mercosul ou da poderosa americana ou de nenhuma das européias para perssionar pela definição do caso. E Israel? Ficamos aqui a pular por Guilad Shalit, mas você viu ou ouviu falar de algum evento em Israel sobre as vítimas da AMIA ou mesmo, sobre as 250 vítimas do ataque à embaixada de Israel em Buenos Aires ocorrido em 1992 – certamente com os mesmos autores? Não viu? É porque NUNCA houve!

A desgraça dos judeus latino americanos não interessa aos israelenses. Não há manifestação nem nos nichos de imigração argentina na Terra Santa.

E se ficarem, um punhado de argentinos na rua – digo um punhado porque 2 ou 3 mil pessoas numa comunidade de 200 mil é um punhado – reclamando uma solução enquanto o mundo judaico nem liga mais, o evento deixa de ser histórico para ser bizarro.

E nas manifestações dos últimos anos na Argentina, bem como as pífias manifestações pró-Shalit atuais o alvo está sempre errado. Se pronuncia pela libertação de Shalit ou contra o governo argentino. Mas as manifestações tem que ser contra os palestinos, contra o Hamas, contra o Hezbollah e contra o Irã.

Viva-se ou Foda-se

Só que os judeus não sabem se manifestar. Espero que o amigo de Facebbok que escreveu o que vou dizer esteja lendo isso. Faz alguns dias que um não-judeu de minha lista mandou um simples: “Viva o Sionismo!” BRAVO AMIGO! Você, não-judeu, tem a coragem de gritar o que nenhum judeu grita.

Eu garanto que estando dentro de estruturas judaicas a minha vida inteira, colégios, movimento escoteiro desde os 7 anos de idade, federação, sinagogas, clubes, grupos universitáios, jamais ouvi um judeu dizer: “Viva o Sionismo.”

Quando se fala do “Holocausto entranhado na mente das pessoas”, ou do “Galut (exílio) mental”, é isso. Medo de ser judeu. Medo de ser judeu na rua. Medo da democracia. Medo da liberdade de imprensa.

Judeus que não dão vivas ao sionismo, também são judeus que não gritam “foda-se o Hamas, foda-se  o Irã, seus antissemitas filhos da puta!” culpados pelo massacre da embaixada, culpados pelo massacre da AMIA, culpados por massacres em Israel, culpados pela chuva de mísseis vinda do Líbano e Gaza, culpados pelo patrocínio mundial do revisionismo do Holocausto.

José Roitberg – jornalista

sábado, 23 de julho de 2011

Coca-Cola israelense para o Ramadã 2011

Coca-Cola-Zero-330ml-fisrt-ever--for-RAMADAN-Israel-2011Coca-Cola-330ml-and-2L-fisrt-ever--for-RAMADAN-Israel-2011

Pela primeira vez desde sua implantação, a Coca-Cola de Israel coloca no mercado uma linha de produtos para o Ramadã muçulmano que começa no dia primeiro de agosto.

Todos os países islâmicos possuem latas e garrafas especiais para o mês. Em alguns nichos e população muçulmana na Europa elas também podem ser encontradas há pouco menos de 6 anos.

É um passo arrojado e uma revolução de conceitos. É uma valorização positiva do cidadão muçulmano israelense e também será uma boa curiosidade para os muçulmanos que passarem por lá ao longo de agosto.

Previsões para 2009. O que deu certo e o que não deu?

Estava relendo algumas matérias do meu blog e encontrei estas previsões de dezembro de 2008 para dezembro de 2009. Vamos a elas.

1)  Os cartões de memória SDHC tinham rompido a barreira dos 4GB. Um classe 10 de 8 GB custava 100 reais. Hoje está mais caro… Em compensação se pode comprar cartões de 32 GB. Se a velocidade for baixa, são baratos. Eu previ que em 2009 a indústria ia despejar cartões de 128 GB, mas isso não aconteceu.

2) Em 2008 eu não via utilidade para cartões de 32 GB, pois falávamos de fotos. Hoje com capacidade de vídeo 1080i até em telefones celulares o 32 GB é necessidade (para quem grava muitos vídeos) e é até pequeno.

3) Achávamos que câmeras de foto com 8 megapixels eram suficientes e fabricantes estava cancelando lançamentos de 12 megapixels, o valor das profissionais da época. Eu achava que 8 bastavam para qualquer uso e que a melhoria deveria ser do chip de captação que deveria crescer. Isso não aconteceu. Máquinas pequenas tem chips pequenos ainda com qualidade de imagem inferior, mas os 14 megapixels estão por todo o lado. Pessoalmente regredi em  2011 de uma máquina de 14 mp para uma de 12 mp com CCD maior.

4) Previ que as câmeras de vídeo iam abandonar as fitas pelos cartões de memória e isso é um fato incontestável.

5) O notebook popular sem hd e apenas com memória flash não é produzido por questões políticas. Em compensação em 2008 não se imaginavam os tablets que acabam sendo exatamente o que um notebook popular deveria ser.

6) As companhias telefônicas dava cartões mini-SD com apenas 128 MB em 2008. Hoje já dão com 2 ou 4 GB, apesar de você poder colocar até 32 GB no seu samrtphone por um custo muito baixo.

Aos poucos o padrão mini-SDHC está comendo o SDHC, mas continua com um problema insolúvel. É tão pequeno que sequer tem onde escrever nem ao menos o número do cartão para se poder diferenciar e identificar os cartões.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Mídia MENTE - Não há Hackers!!!

Quando se trata de coisas técnicas, meus coleguinhas jornalistas são um nojo. A bola da vez é o "hacker", o vilão cibernético que está atacando os sites do governo brasileiro. Eu volto a gritar: NÃO EXISTEM HACKERS, não como a mídia os pinta.

As invasões de áreas onde estão dados, podem ser arquivos, programas ou páginas da internet, 100% das vezes ocorre com uma SENHA FURTADA ou oferecida para alguém por um empregado atual ou demitido. Não imagine que o Ministério da Educação, por exemplo tenha uma política de segurança de senhas, que as troque frequentemente e que sempre troque cada vez que tiver um problema com funcionário, uma aposentadoria, um afastamento. Isso simplesmente não existe, provavelmente em empresa alguma.

Aquelas maquininhas de cinema que o sujeito coloca do lado de fora de uma fechadura e ficam girando números até encontrar a senha e abrir a porta não existem. Também não dá para fazer isso com os sistemas de "login", de acesso, dos provedores da Internet. Se o provedor estiver configurado corretamente, na terceira ou quinta tentativa seu IP (endereço da computador que tenta entrar) fica bloqueado por um ou mais dias. Pode usar um IP diferente? Pode, mas vai ficar trocando de IP o tempo todo.

O que vimos nos jornais erradamente atribuídos a hackers são ataques de "negação de serviço" quando um endereço da internet é bombardeado por inúmeros pedidos de entrar na página ao mesmo tempo e durante algum tempo, impedindo conexões legítimas ou travando o servidor. Isso é feito de fora. Não precisa de senha, não precisa invadir. Para fazer isso,  baixa-se um programa gratuito muito difundido - não vou dar o nome - e se instala no computador. Esse programa fica ativo e é controlado pelo atacante. Milhares de imbecis, na maioria jovens e crianças, baixam isso e instalam em suas máquinas e o atacante as controla remotamente realizando o tal "ataque de negação de serviço" quando quiser. Os idiotas que instalam o programa são muito ingênuos em não achar que seus próprios dados e arquivos é que são o alvo do atacante. Tudo que os instaladores tem é roubado. 

Ao longo da história da web já se viu isso muitas vezes. Um dos exemplos eram aqueles programas que enviavam emails em massa. Eles funcionavam, mas o que faziam de fato era enviar toda a sua lista de endereços para o autor do programa, que depois os vendia naqueles discos com "20 milhões de emails..."

Pior, no caso desta semana, é os jornais publicarem que dados pessoais de ministros, governadores e prefeitos foram divulgados por "hackers." Meu amigo, todos os dados divulgados do ministro Fernando Haddad, que uso como exemplo, estão no perfil dele no Ministério da Educação e em outros perfis. O CPF dele é encontrado em mais ou menos 3 segundos pelo Google no Diário Oficial, link abaixo e a maior estupidez que vi na matéria do G1 é o "jornalista" escrever que "até mesmo o signo (do ministro) foi divulgado." Cacete! A menina ou menino que recebeu um diploma que não deveria ter sido dado acha do "hacker da velha" saber o signo de alguém através da data de nascimento...

Hoje, no ataque ao IBGE, também na matéria do G1, há um certo ar de "impressionante" por terem colocado uma imagem de um "olho com as cores da bandeira do Brasil". Mas esse imagem é velha para caramba e pode-se encontrar dezenas delas em http://tinyurl.com/6dgshrm

CPF de Fernando Haddad e de dezenas de outras pessoas no DOU

José Roitberg - jornalista

sábado, 11 de junho de 2011

Super Tuc-Tuc nacional–Tiger Cargo

tiger-cargo-3-modelosA restrição aos caminhões de carga em centros urbanos é cada vez mais presente no Brasil, com anos de atraso em relação a diversos países. Soluções para cargas já não tão pequenas são necessárias.

Nos países asiáticos, há décadas temos as variações de tuc-tucs, triciclos derivados de lambretas para pequenas cargas e um ou dois passageiros. Um dos motivos do sucesso deste meio de transporte é que são regiões sujeitas a vários meses de chuvas por ano e sol incialmente. Assim, uma cabine é fundamental.

Já faz uns 5 anos que a Kazinsky começou a fazer seus tuc-tucs no Brasil no mesmo conceito asiático mas a coisa empacou. Agora surge a Tiger, de Santa Catarina com um veículo inovador.

Pode parecer que é um derivado de moto, mas não é. Com opções de motores 4 tempos de 200 e 250 cc refrigerados à água e velocidade máxima baixa – 60 km/h – estes veículos podem ser uma solução para centros de capitais, mas principalmente para bairros periféricos e cidades menores.

tiger-cargo-500-kg

A cabine é moderna e realmente protege. O visual é bem moderno. Os modelos com rodagem simples na traseira podem levar 250 kg de carga e com rodagem dupla (o vermelho, nas fotos) leva até meia tonelada, o que é excepcional – uma meia Kombi.

O consumo normal é bem vindo com 20 km/l, podendo chegar a 30 km/l dependendo da carga e uso. Com um tanque de 11 litros, tem autonomia mínima de 220 km, que na situação mais comum de distribuir cargas de caminhões fora da zona proibida de descarga até o destino final significa mais de um dia de trabalho com um tanque, sem problemas.

Para facilitar a manutenção e aguentar esse peso todo, o sistema de transmissão não é por corrente como alguns triciclos adaptados de motos que vemos em ação. Há uma caixa de 5 marchas + ré, um eixo cardã e um diferencial traseiro o que vai permitir conforto e segurança nas curvas.

tiger-cargo-500-kg-cabine

A suspensão é bem reforçada, possui um estepe e pode receber até mesmo baú refrigerado. É uma boa solução para comunidades mais pobres com ruas estreitas onde os veículos normais não passam.

tiger-cargo-trasieras

Resta agora que o Contran entenda que um pequeno taxi para um ou dois passageiros, aberto, como em dezenas de cidades do mundo pode ser um grande atrativo para o Rio de Janeiro na Copa e na Olimpíada. E há pouco o que dizer de trocar um veículo 1.8 que vai fazer 8 km/l para levar um passageiro dentro da cidade, para um Tuc-Tuc-Tiger que pode fazer o mesmo percurso a 30 km/l. Deveria haver uma política de incremento a estes veículos.

tiger-cargo-250-kg

No Ceará, a Coca-Cola já opera 10 unidades do modelo para meia tonelada em suas entregas na capital. No Rio, você encontra este veículo em Botafogo, na Moog Motos (21) 2275-6821, na Rua Arnaldo Quintela ali logo depois da Rodrigo de Brito, à esq. (preço estimado para o modelo Tiger Cargo baú com 200 cc e carga de 250 km – R$ 15 mil)

José Roitberg – jornalista

sexta-feira, 10 de junho de 2011

DICAS PARA COLECIONAR Coca-Cola

DICAS PARA COLECIONAR - atendo a pedidos por emails vamos dar algumas dicas de como guardar suas coleções de tralhas da Coca-Cola

Qual é o melhor jeito para guardar as garrafas de vidro cheias? Ponha em um saco de plástico individual e enterre! Como não vai dar para fazer isso, a não ser se vc for pirado e não quiser ver as garrafas pelos próximos 30 anos, faça o seguinte. Jamais deixe expostas ao sol ou à claridade. O melhor lugar é dentro de armários. A luz deteriora o líquido e o clareia. Outro dia recebi uma garrafa francesa de 1956, que ficou 55 anos num armário e parece que o liquido saiu da fábrica um dia antes. O líquido não deve tocar a chapinha para não enferrujar. O ideal é que de tempos em tempos, você tire a poeira com um paninho. Garrafas de vidro mais modernas e finas, principalmente as descartáveis e a de 1 litro fabricada em São Paulo costumam explodir com variações de temperatura e pressão. É melhor tirar a chapinha com cuidado e guardar vazia. Se quiser, encha quando der na telha.

Lembre: sol e luz são os maiores inimigos de rótulos e impressões.

Garrafas de vidro vazias: podem ficar em qualquer lugar, menos deitadas amontoadas em caixas. Isso costuma dar uma esfolada nos vidros, rótulos e pinturas e vc não quer isso. Se conseguir e não forem muitas, o ideal e arrumar as caixas de 24 de madeira ou plástico da própria Coca e deixar as garrafas lá.

E as garrafas PET? Cheias, tem o hábito de se deformar com as variações da pressão do ar. Vc guarda por um tempo e quando vai ver ela está cheia e amarrotada. Vazia, se deforma demais com as variações de pressão se vc deixar a tampinha atochada. coloque a tampa mas não enrosque até fim, deixando o ar sair e entrar livremente na garrafa. Não ponha peso sobre elas.

Lata de alumínio: não imagine que não haverá corrosão por serem de alumínio. Já vi corroer de fora para dentro e de dentro para fora. As mais novas, são muito finas e algumas minhas já explodiram com variações de pressão, quietas na estante. Coisa de deixar alguns anos quieta e um belo dia vc volta para casa e está tudo molhado de Coca, com mancha no teto e tudo. Por outro lado, as latas vazias se amassam e amarrotam com muita facilidade, no próprio manuseio para ver ou mostrar a lata. Vc precisa decidir. Todas as embalagens vazias precisam ser lavadas com água antes de irem para a coleção. Lembre que baratas curtem Coca e as formigas adoram.

Latas de aço: são latas mais antigas que você deve ter enferrujadas. Não há o que fazer. Elas enferrujam mesmo. Se estiverem cheias, vão vazar após alguns anos. É claro que aparecem latas com 30 ou 40 anos ainda quase perfeitas, mas que estão em climas secos, com pouca variação de temperatura e sem sal no ar. Mas são adoráveis exceções.

Chapinhas: há umas folhas de plástico para guardar coleções de moedas, botões slides. O ideal é colocar uma chapinha por bolsinho e manter elas quietas. Também serve bem para cartelas de fósforos

Chaveiros: todo mundo que conheço enfia pilhas de chaveiros em caixas. E aí, arranham e enferrujam mesmo. Acho que ninguém consegue guardá-los direito

Anúncios em revistas: acaba não dando para guardar as revistas. Para retirar os anúncios o mais correto não cortar com uma faca olfa ou estilete. O melhor e desmontar a revista, removendo grampos, cola de lombada e costura, e aí sim, tirar as páginas inteiras com anúncios ou cortá-las. O mais comum é ver gente que arranca e rasga as páginas. Que raiva eu tenho. Tem gente que guarda os anúncios em envelopes de plástico ou envelope de papel pardo. Até hoje uso ambos e nunca tive problemas. Anúncios que ficam amontoados em pastas acabam tendo problemas. Jamais use clips ou elásticos. Os primeiros enferrujam e arrebentam o papel. Os elásticos derretem e colam no papel quando não os cortam. Albuns de fotos - com saquinhos de plástico - também são muito bons. Tem uns do tamanho exato para anúncios da Seleções e tudo meu que veio de lá está neste tipo de album. Ficam perfeitos para folhear e mostrar para os outros. NUNCA, NUNCA, NUNCA escreva a data do anúncio na frente. Se não estiver impresso, coloque atrás, ou melhor ainda no envelope. Se for escrever atrás use um lápis 6B macio e jamais use caneta e muito menos pilot.

Para scanear: use um scanner de mesa qualquer na resolução 300 dpi e se tiver no software dele, use o desentrelaçamento como indicado, para jornal, revista ou revista com alta qualidade de impressão. Não vai fazer economia alguma usando 72 dpi. Espaço em disco não é mais um fator a ser considerado. Quando vc coloca revistas antigas num scanner é normal que haja resíduos, poeira, fungos etc no vidro. Limpe frequentemente com um daqueles paninhos para monitor ou para óculos, que não soltam fiapos. Se seu vidro ou lentes de máquina fotográfica estiverem com fungos, limpe com água oxigenada. Os fungos precisam viver em ambiente de baixa oxigenação (note como eles gostam da parte interna, teoricamente lacrada das lentes). O H2O2 acaba com eles.

Para fotografar: você deve fotografar suas coleções. Agora então que todo mundo tem câmera digital está muito simples. Sempre use a regulagem para fotos macro (aquela florzinha). Se vc tiver muita coisa para fotografar é melhor criar um estudiozinho com um tripé barato e duas lâmpadas iluminado a lata ou garafa em "V" para não haver sombras nem reflexos. Normalmente o flash é terrível para isso e precisa saber bem o que faz. Como o balanço de branco das máquinas está ótimo, lâmpadas normais já são suficientes, mas se der para duas dicróicas ou leds, melhor. Se precisar de velocidades baixas, sem tripé, apoie a câmera numa pilha de livros, ou num banco e use o timer para ela bater a foto sozinha sem você segurar. Aí velocidades baixas como meio, um, dois ou mais segundos são simples de conseguir, com um foto final muito boa.

 

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Noite dos Cristais sob os céus de Bagdá

Quem não conhece seu passado está condenado ao futuro. Não é esta a citação famosa, mas é neste formato que eu gosto dela. Primeiro de junho de 1941. Uma data que não diz nada a você. E não diz por quê? Porque ela não existe para o ensino judaico, não é citada nas escolas, nas yeshivot, nos movimentos juvenis.

O sistema de ensino acaba sempre por escolher o que ensinar e, caramba! São árabes! O que nos importa? E esse preconceito intrínseco aos judeus de origem européia, eu incluso (origem, não preconceito), é forte até os dias de hoje. Pouco se mostra, se recorda e se ensina sobre os judeus arabes, ou "sefaradim-aravim" como várias correntes religiosas adotam em Israel.

Quase três anos depois da Noite dos Cristais na Alemanha, Áustria e Tchecoeslováquia, foi a vez dos judeus de Bagdá serem atacados pelo Estado. Os pogroms e ataques violentos e fatais contra os judeus começaram no Oriente Médio anos antes do nazismo chegar ao poder e não são relacionados com a perseguição sórdida movida por Hitler. O antissemitismo islâmico tem suas próprias raízes históricas, seus próprios textos e homens chave. Matar os judeus, para eles, não exige uma desculpa nazista.

Como no Irã, então Pérsia, os judeus estavam no Iraque há mais de 2.500 anos, portanto, uns mil anos antes da chegada de árabes muçulmanos. Mas a propaganda islâmica de 1940 era de que os judeus eram estrangeiros no país que habitaram primeiro, talvez desde o Jardim do Éden. A comunidade judaica iraquiana de 1941 era a mais próspera e culta do Oriente Médio, com 90.000 pessoas.

O ataque, o pogrom do dia 1 de junho foi realizado por soldados iraquianos, policiais e gangues paramilitares que abriram caminho para a população incitada. 150 judeus foram assassinados barbaramente, centenas ficaram feridos (não havendo documentação para ser consultada) e cera de 600 comércios de judeus foram depredados e saqueados, apenas na capital do Iraque.

Para ter uma medida exata do que representou esse massacre para os judeus do mundo ocidental, basta dizer que não foi noticiado nos jornais.

Note que esse massacre ocorre 3 meses ANTES dos povos do leste europeu "liberados" pelos nazistas do jugo soviético, começarem a exterminar seus vizinhos judeus e limpar etnicamente sua Ucrânia, sua Lituânia, sua Estônia, sua Bielorússia, sua Bessarábia etc. Este pogrom não está relacionado oficialmente com o Holocausto, mas faz parte do contexto.

E de quem é a culpa? Quanto mais estudo e escrevo sobre o massacre de judeus no século 20, mais  me convenço de que a parcela maior de culpa é da Inglaterra. O Iraque teve uma tomada de poder nazista antes de 1941 e estava sob ocupação britânica. Os militares da rainha nada fizeram para impedir o ataque aos judeus, para deter o ataque aos judeus ou para prender e punir os assassinos dos judeus.

E já tinham experiência com isso desde o Massacre de Hevron em 1929, quando ficaram observando a turba árabe da cidade estuprar e trucidar seus judeus, e em outras ocasiões na Palestina do Mandato. O comportamento britânico foi esse em TODAS as vezes que árabes partiram para cima dos judeus, inclusive após o Holocausto, nos pogroms da Líbia em novembro de 1945 e de Aden, o Iemem, em dezembro de 1945.

A situação é tão complicada com a questão iraquiana, que mesmo depois destes anos todos sob ocupação americana e com um governo local, o Iraque continua em estado de guerra com Israel, pois jamais assinou o Armistício da Guerra de 1948, quando sete países árabes tentaram continuar com Holocausto nazista varrendo Israel do mapa e incitando seus soldados e paramilitares a matar todos os que encontrassem pela frente.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

1940 Carmem Miranda Bem Argentina


originally uploaded by paul.malon.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Baby Ruth Candy Boy's Life Magazzine 1993 October


originally uploaded by roitberg.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Coca-Cola 125 Razões Art Book Brasil


originally uploaded by roitberg.

Coca-Cola in Brazil made a restricted distribution art book about it's actual mkting campaing. It is an amazing material. But understanding web power, anyone can download a pdf full version of it, to be watched in computers or tablets.

www.cocacola.com.br/pt/Book.zip (70 MB)

A Coca-Cola Brasil fez um livro de arte espetacular para comemorar os 125 anos. O livro tem distribuição restrita mas qualquer um pode baixar o pdf completo para ler no computador ou tablet (link acima)

terça-feira, 24 de maio de 2011

Michael Jackson ad 1997 jun Jet Magazzine


originally uploaded by roitberg.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Hoje na Manchete AM

Ze no debate sobre museus na Manchete 760 Am RJ

Foi muito legal o debate sobre museus hoje no Confronto. Pude debater com o pessoal que dirige o Museu Nacional e a da Secretaria de Cultura que cuida dessa parte. São pessoas especiais e das quais deveríamos estar ouvindo falar muito mais. O trabalho delas é muito bom e moderno.

EUA Querem criação do Estado de Isreal...

Não sei o que você está lendo sobre o discurso do presidente Hussein dos Estado Unidos nestas últimas 24 horas. Ele está falando claramente de um Estado Palestino nas fronteiras pré-1967, algo que os palestinos já descartaram há tempos! A visão americana neste momento é tão irreal quanto a visão da esquerda brasileira que quer um Estado Único Laico, sem religião. São soluções externas que não levam em conta absolutamente nada nem ninguém que está por lá.

Há uma diferença brutal entre pré-1967 e 1967. No segundo caso se considera as fronteiras ao final da Guerra dos Seis Dias. No primeiro se considera as fronteiras antes da guerra. E é preciso ficar absolutamente claro: nenhuma delas era com PALESTINOS!!! As fronteiras eram com Egito, com Jordânia, com Síria e com Líbano.

Então como os Estados Unidos querem dar aos palestinos o território que era de outros países e não de Israel?

JERUSALEM PRE 1967 MAPAP MFAJ0d210

Não há nem possibilidade de começar o diálogo se "pré-1967" for dito. Isso é ignorância e piada. Veja no mapa simplificado de Jerusalém o que isso significa. Toda a Cidade Velha, com suas sinagogas, igrejas, Muro das Lamentações e yeshivot estava sob domínio da Jordânia, que murou e fechou ruas, dividiu edifícios e casas ao meio expulsando os judeus de lá.

Mas a Jordânia não fez apenas isso. Ente 1948 e 1967 o regime de outro Hussein destruiu 47 sinagogas do seu lado, inclusive a Hurva, a principal do Bairro Judaico da Cidade Velha reconstruída e reinaugurada em 2010, com a obra paga pelo atual governo jordaniano. As tropas hashemitas também removeram pedras tumulares ancestrais em Jerusalém Oriental para usar como calçamento, passagens para banheiros, paredes de guaritas etc, numa profanação bizarra.

Pré-1967 significa que Israel não teria o controle da Cidade Velha e de Jerusalém Oriental, apenas para citar este ponto da questão.

Portanto, neste momento, ao presidente Hussein dos Estados Unidos desejamos um Feliz Natal e um próspero Ano Novo eleitoral e que pare de criar factóides internacionais caríssimos para garantir um segundo turno na presidência.

José Roitberg - jornalista

quinta-feira, 19 de maio de 2011

A DAIA e o Google

Francamente não entendi o que está ocorrendo. Os argentinos alegam que ao entrar com termos judaicos - nenhum deles foi publicado em notícia alguma - na busca do Google, surgiam basicamente sites antissemitas e negadores do Holocausto. 

Abri o Google da Argentina e entrei com os termos judaicos mais comuns em espanhol, inclusive "holocausto." Não surgiu nada demais. Em português no nosso Google.br também não.

É bom que todos saibam que se vc estiver logado com uma conta Gmail ou outra do Google o sistema vai mudar o ranking das páginas para apresentar resultado mais afeitos ao seu perfil. Assim, se vc usar um computador para pesquisar sites nazis pelo Google, NAQUELE perifl, DAQUELA conta, eles serão apresentados mais acima do ranking que numa máquina que não os pesquisou.

Por outro lado, há anos nós dizemos que é praticamente impossível encontrar sites judaicos onde hajam as palavras "judeu", "judaico", "hitler", "nazista" por exemplo. Essas palavras estão nos textos de sites antissemitas e não nos judaicos.

Segundo o divulgado até o momento, um juiz acatou o pedido da DAIA para remover links na pesquisa do Google e a empresa ainda não tinha recebido nenhuma ordem judicial, portanto, nada foi feito.

O curioso é que se forem removidos links baseados em palavras chave, como parece que os hermanos exigem, devem ser removidas as páginas históricas, judaicas ou não, sobre nazismo, holocausto e judaísmo também. Ou será que haverá uma comissão de censura que diga esta pode e aquela não pode? Na Google? Duvido.

Mas há algo que me assusta: é a pura imaginação da DAIA de que o Google é o sistema de busca e pesquisa único. Gente! Todo mundo sabe (menos a DAIA). São dezenas, senão centenas de serviços semelhantes, alguns compartilhando índices, mas outro não. Tirar algo do Google é irrelevante. A DAIA vai entrar contra cada provedor de pesquisa? Será que eles já abriram a Wikipedia para ver o que  há de antissemitismo e propaganda por lá?

E talvez alguém lá da Argentina deveria responder porque a DAIA nunca foi contra o Clarin (equivalente ao Globo) que hospeda há uns 15 anos ou mais o portal Ciudad de Libre Opinion, criado por Alessandro Biondini, o líder nazista aberto argentino, onde há dezenas de sites nazi em espanhol e português para o mundo inteiro. Há alguns anos, a CONIB junto com o governo brasileiro conseguiram remover deste provedor todos os sites de grupos nazistas brasileiros. Mas os argentinos não removeram sequer os deles próprios.

José Roitberg - jornalista

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Chocolate and Doce sharing a ball 2


originally uploaded by roitberg.

Chocolate and Doce sharing a ball


originally uploaded by roitberg.

Chocolate on Sofa


originally uploaded by roitberg.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Aos detratores de Allan Turnovsky

É uma excelente hora de vir a público e se desculpar pelas asneiras que disseram, levados pela leitura de uma mídia inidônea, cujo interesse era a fritura de nosso excelente chefe de polícia do Rio.

Acreditar nestas mídias consagradas, estejam ou não na rua, judaicas ou não, e IMAGINAR que nossa Menorah de 51 anos não é idônea quando expõe a verdade é uma vergonha!

Vocês tem que vir a público e dizer "errei, e errei feio"

Menorah estava certa desde o início, como sempre está.

O ministério público está pedindo - nesta tarde - o arquivamento do processo da polícia federal contra o delegado de polícia civil Allan Turnovsky, POR FALTA DE PROVAS.

Prisão abusiva, destituição do cargo abusiva por pressão da mídia (não pressão popular) num caso que se declarava desde o primeiro momento: (1) as acusações eram falsas; (2) a divulgação das acusações era mentirosa e com intenção clara de remover o chefe de polícia do cargo; (3) não poderia haver provas de algo que não tinha acontecido e (4) a tentativa vergonhosa do ministério público de enquadrar o delegado em qualquer outra coisa, para levar pelo menos um processozinho à frente, daria em água. E deu.

Mas o sucesso da Globo foi total e o delegado, chefe-de-polícia no combate às milícias, aos caça-níqueis, ao transporte ilegal, aos cassinos clandestinos, e às retomadas da cidadania nas favelas, e contra as drogas foi removido do cargo, pois foram muitos interesses contrariados.

Desde sua saída, a Miss Marta Rocha fez o quê mesmo?

José Roitberg - jornalista

terça-feira, 10 de maio de 2011

Você tem dores de cabeça muito fortes algumas horas depois de comer? Mas só às vezes?

Você tem dores de cabeça muito fortes algumas horas depois de comer? Mas só às vezes?

Eu TINHA. Levei dois anos para identificar o causador. O que ocorria? Quase como um relógio eu era acordado pela dor fortíssima quatro horas e meia após o jantar. Era daquelas de enfiar dois tylenol e um voltarem para dar uma aliviada.

Sofri com isso por dois anos. Como tenho pressão relativamente alta, meu cardiologista, e olha é que era um dos melhores do mercado, culpava o sal da comida, o excesso de peso e até o travesseiro. Nos exames clínicos absolutamente nada estava fora dos padrões. Não havia nenhuma circunstância interna causadora.

Logo a culpa foi, genericamente, para "enxaqueca". Mas dormindo?

Aí assisti um programa sobre dor de cabeça na GNT e um médico americano  começou a mostrar pessoas que tinham exatamente o mesmo que eu, praticamente todas diagnosticadas com "enxaqueca". E o sujeito disse que era apenas uma alergia. Que as pessoas que tinham dores fortes procuravam cardiologistas, neurologistas e clínicos gerais, que também não identificavam corretamente fora de suas especialidades. Ninguém com dor de cabeça procura alergista.

E qual é o vilão? GLUTAMATO DE MONOSSÓDIO. Segundo o tal médico, é a alergia mais comum, que causa a maior perda de qualidade de vida, mais fácil de identificar (mas menos identificada) e mais simples de resolver: é só parar de consumir.

Ao contrário de adoçantes artificiais, corantes e conservantes, o glutamato de monossódio é absolutamente natural e retirado da cana-de-açúcar. É um realçador de sabor. Na China é usado quase em substituição ao sal, pelo seu custo muito barato. E onde é que se encontra glutamato?

Felizmente, no Brasil há lei que obriga a constar na descrição nos rótulos, mas ninguém diz o motivo. Então o que aprendi? Todos os salgadinhos com sabores artificiais tem glutamato. Sem sabor, ou natural, não tem. Por exemplo: um pacotinho de batata Rufles natural pode ser comido sem dores, mesmo com todo o sal que tem. Meio pacotinho de uma sabor cebola... Pronto: envenenado e algumas horas no inferno. Há embutidos de carne com e sem glutamato. Não há glutamato em doces.

Mas há três terríveis vilões que podem atacar você até mesmo em um restaurante, sem você saber, e é bom perguntar se você constatar sua alergia: Ajinomoto e outros preparados similares; TUDO da Knor e similares de outros fabricantes - cubinhos, sopas em pacotes etc - devido ao glutamato é que a comida fica realmente mais saborosa; TODOS os molhos tipo inglês ou soja (principalmente o Shoyo). Mas lembre que todos tem "glutamato" na descrição do rótulo.

A coisa é tão séria que a Sakura, recentemente retirou o glutamato de seus molhos shoyo, que eu tinha parado de consumir a anos e agora voltei, sem nenhum problema. Molhos de pimenta não tem, pois a pimenta é o realçador de sabor.

Nas fast foods também há problemas. Talvez você não saiba mas em todos os McDonalds há uma tabela de alergias ou na parede ou atrás daquela toalhinha de papel da bandeja. Nenhum dos sanduíches de carne e peixe levam glutamato, mas todos os de galinha (menos um) levam. Então você pensa estar comendo mais saudável e se ferra. Bob's e Kentucky eu não sei.

Tá! Acho que pode ser meu caso! Como testo isso? Você pode ir ao alergista ou fazer estupidamente como eu fiz: coma num dia um saquinho de batata frita sem glutamato e no outro com. Veja se tem sua dor terrível com o segundo... Para ter certeza, eu acho que fiz umas dez dessas diferentes. Depois, cortei tudo que tinha glutamato. Pronto, a terrível enxaqueca insolúvel sumiu, com o facilitante de parar de comer um monte de porcarias.

De onde vem isso se eu sempre comi com estes temperos? Alergia ao glutamato de monossódio é adquirida. Exatamente por você, e eu, termos usado estes temperos a vida inteira é que um dia, sem aviso, seu sistema imunológico passa a entender que o glutamato é um agressor e inicia o combate, onde a vítima não é o vilão, mas é você.

Eventualmente você acaba sendo pego por alguma coisa em restaurantes, mas se ficar fora dos pratos com molhos e perguntar se leva knor ou ajinomoto, você consegue se livrar.

Espero ter ajudado em alguma coisa.

José Roitberg - jornalista

sábado, 7 de maio de 2011

Dê uma olhada em Chaidelly - Kosher in Copa

facebook
3 pessoas curtem isso

Dê uma olhada em Chaidelly - Kosher in Copa


Olá,

Chaidelly - Kosher in Copa está convidando você para participar do Facebook.

Uma vez que estiver participando, você será conectado com a página Chaidelly - Kosher in Copa, juntamente com as pessoas e outras coisas que lhe interessam.

Atenciosamente,
Chaidelly - Kosher in Copa

Para se cadastrar no Facebook, clique no link abaixo:
Você está recebendo este e-mail de Chaidelly - Kosher in Copa. Chaidelly - Kosher in Copa enviou para você esta mensagem através do Facebook. Se você não desejar mais receber mensagens através do Facebook, clique aqui.
Facebook, Inc. P.O. Box 10005, Palo Alto, CA 94303

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Osama Been Dead

Osama Been Dead

Um bom final para um personagem inexistente. Sem fotos do corpo, pois as de Chê ainda estão circulando. Sem túmulo para evitar local de peregrinação e construção de mesquita. Enterro no mar... Comida de peixe...  Paquistão e Afeganistão são mundialmente conhecidos por suas belas praias e mulheres de burkini.

Você compra essa morte desejada dos mesmos autores da falácia das armas químicas e de destruição em massa do Iraque? E em que momento ela chegou, hein?

O presidente Hussein (dos EUA), chateadíssimo por ficar de fora das bodas da família dos opressores dos americanos, dos britânicos salvos pelos Estados Unidos de derrotas humilhantes e que teriam mudado a história em duas guerras mundiais, resolve ganhar espaço na mídia: ser mais primadona que Kate. Manda por um fim ao personagem Osama. Junto morrem seu filho mais velho, e são presas duas esposas e alguns outros filhos.

As cavernas de Tora Bora, nas encostas inóspitas do Afeganistão eram apenas uma cobertura. Osama não estava em Madureira, em Foz, ou no Piauí. Vivia numa mansão em um resort de veraneio no Paquistão curtindo sua pena de 10 anos de vida com regalias e sexo com múltiplas esposas, por ter matado cristãos e judeus como acha que seu islã lhe obriga.

Vamos ver nos próximos dias se a Al Qaeda realmente resiste ainda hoje como grupo internacional. A morte de seu criador, líder e instigador tem que ser festejada com um banho de sangue em qualquer parte do mundo, porque Obama deu a Osama o que ele sempre perseguiu: o martírio para estar ao lado de Mohamed em seu paraíso distorcido que nem no Corão está.

José Roitberg - jornalista


sábado, 16 de abril de 2011

LAAD 2011 Panorama Geral

Foi uma consolidação do Brasil, do Rio de Janeiro e dos organizadores. Uma feira enorme, excelente quanto a qualidade dos equipamentos expostos e a quantidade e diversidade dos convidados e participantes. Para todos os lados, grupos de oficiais dos mais diversos países, literalmente de todo o planeta.

LAAD-2011-GENERAL-GEORG-T

Como exemplo dessa diversidade escolhi a foto de um oficial muçulmano, do país de maior população islâmica do mundo, a Indonésia com seus 250 milhões de seguidores de Maomé. Numa época em que estamos acostumados a associar o Islã às longas barbas e uma aparência árabe, é bom ver o Islã da maioria e não da minoria, personificado pelo simpático general George T. (diga-se George Tee), um quatro estrelas, comandante dos paraquedistas da Indonésia. Talvez o pessoal do Timor não o ache tão simpático assim, mas as coisas são como são.

Outro ponto notável foi a quantidade de oficiais femininas das três forças armadas nacionais. A evolução da oficialidade e a nova composição da tropa salta aos olhos.

O foco mundial está bem claro: proteção do soldado. Há muito mais empresas dedicadas a isso do que dedicadas às armas. E proteção assume uma gama enorme de produtos. Blindagem adicional de todos os tipos, indo de coletes e capacetes à veículos praticamente a prova de minas terrestres. No foto você pode ver o tamanho enorme desta classe de veículos, neste caso um sulafricano, o melhor contra minas e que pode levar 12 homens com equipamentos, no ar-condicionado, por até 700 km. Resiste à minas anti-tanque. E é caro…

transporte-de-tropas-sulafricano

Proteção nuclear, química e biológica. Cada vez mais veremos soldados treinados e equipados para sobreviver num campo de batalha deste tipo, que pode ser até mesmo uma área de acidente nuclear como Fukushima. E é complicado pois é um cenário em que outros, sem proteção, não sobrevivem. O treino para lutar e trabalhar vestido com estas roupas é trabalhoso

protecao-nbc

A proteção do soldado hoje também passa pelo desenvolvimento de novas armas para combate urbano, havendo todo um novo ramo de foguetes de muito curto alcance: apenas 10 m até 300 m, projetados para derrubar portas pesadas e abrir buracos do tamanho de um homem em paredes de tijolo e concreto. Acompanhando essa necessidade há uma gama enorme de granadas não letais – tiram o inimigo de combate pela concussão, clarão ou ruído, ou com ferimentos superficiais – permitindo sua captura e a tomada do objetivo que não deve ser destruído. Um das curiosidades são as granadas de mão de borracha, que quicam, podendo ser lançadas por “tabelas” em corredores e outros espaços complicados.

scania

Um dos ramos disputadíssimos é o do transporte de tropas e equipamentos. Os grandes fabricantes nacionais e mundiais estiveram na LAAD e o destaque fica para esse “vagão de trem” 8x8 apresentado pela Scania, um veículo que foge às proporções do que você chamaria de “um caminhão grande”: esse é enorme.

Todos os países estão utilizando aeronaves não tripuladas. Elas podem ser do tamanho de um aeromodelo equipadas com câmeras, até enormes aviões robô de combate com autonomia de dezenas de horas e capazes de atingir alvos no solo com precisão absoluta. É uma forma de guerra do futuro que está ocorrendo hoje. E o maior fornecedor do mundo deste tipo de aeronaves é Israel através da empresa IAI.

phanter-iai

Sempre chegando primeiro, a IAI apresentou a linha Panther de UAVs chamados pequenos, com capacidade de decolagem e aterrissagem vertical, também podendo pairar no ar para acompanhar uma ação em solo de forma mais simples.

india

Esse ramo da guerra teleguiada e robotizada está apenas no seu início. Várias nações já fabricam ou já desenvolveram mísseis de cruzeiro para rivalizar com os Tomahawk americanos recém utilizados às dezenas contra a Líbia. O Brasil já possui seu projeto, assim como o de bombas inteligentes. Mas a Índia já está adotando seu avião robô a jato próprio, sempre lembrando do estado constante de conflito com o Paquistão e a existência de arsenal nuclear em ambos países.

simulador-1

Um aspecto que pode se considerar como sendo de proteção do soldado é o treinamento de tiro por computador, sem uso de munição real mas com armas reais. Vários fabricantes oferecem sistemas similares que podem ir desde uma instrução clássica de tiro para ensinar a manusear, mirar e disparar a arma, até um enorme acervo de situações de combate. Aproveitando a capacidade gráfica dos PCs e da oferta de grandes TVs de LCD, o custo é tão baixo que cada unidade militar e policial deveria possuir um simulador destes e fazer com que seus homens treinassem à exaustão. É um treinamento eficiente e muitíssimo barato. Estes simuladores ainda não chegam perto dos militares antigos, ainda da época do vídeo-disco, que permitiam treinamento em conjunto (vários atiradores) ou o treinamento em qualquer posição da simulação, por exemplo: treinar como o primeiro homem do pelotão, como o do meio, como o sargento etc.

simulador-2

O saldo do mostrado na LAAD é vermos um soldado cada vez mais envolvido pela eletrônica e informática desde o treino até o campo de batalha, um soldado que precisa ter inteligência para operar estes equipamentos mais sofisticados. E como o soldado é mais valioso, ele precisa ser melhor protegido e ter mais capacidade para sobreviver, pois não dá para formar estes especialistas em pouco tempo. A época de um homem com um fuzil na mão andando para frente, já se foi há muito tempo.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Um mariposa espetacular, rosa, amarela etc


originally uploaded by roitberg.

Eu não entendo de mariposas, mas esta é demais! Eu nunca vi algo assim

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Ataque ao GMAIL

Parece que está sendo feito um ataque muito grande aos servidores de email do Gmail. Eu recebi dois emails tipo spam de pessoas diferentes - e de minha confiança - com toda a lista de endereços de tais pessoas, dentro do Gmail, aberta no campo "to."

Os computadores que tais pessoas usam foram verificados e não contém vírus. Assim a origem do ataque parece ser de dentro dos próprios computadores da Google.

Nossas listas de endereços que não ficam em nossas máquinas e sim nas deles, do Google, estão abertas e vulneráveis. Como a empresa ainda não falou nada, não podemos saber o que está acontecendo e quais as providências que serão tomadas.

Em princípio não há nada que você possa fazer para se proteger ou para proteger a privacidade de sua lista de emails se sua conta for atingida. E tenha a certeza que sua lista vai parar nos DVDs de milhões de endereços de spammers.

Não parece uma solução a gente deixar de usar o Gmail por um tempo, ou correr para eliminar nossas listas de endereços, até porque não sabemos quantos backups eles tem e se o ataque toma por base a lista principal ou de backup. Trocar senhas também não parecer uma atitude que resolva.

O pior é que uma relação de confiança entre prestador de serviço e cliente foi quebrada, o prestador não conseguiu garantir a privacidade que prometeu e nós, estúpidos e ignorantes reles pessoas e clientes não seremos ressarcidos por este prejuízo.

Vamos ver até onde vai isso.

José Roitberg - jornalista

quinta-feira, 31 de março de 2011

Tubarões JUDEUS !!!

Agora asnotícias se fecham!

1) A mulher do engenheiro que sumiu num trem na Ucrânia acusou o Mossad. Todos achamos que era asneira. Mas foi o Mossad mesmo.

2) Kadafi e Assad acusam os EUA de conspiração em suas revoltas "populares"... Membros do governo Obama, obviamente insatisfeitos, chutam o balde e expõe a ação secreta americana na Líbia duas semanas ANTES do voto do Conselho de Segurança da ONU, então Kadafi tem razão e pode ser que Assad também.

3) Lembram do mergulhador catedrático egípcio que afirmou na TV de lá que o tubarão que comeu a velhinha era teleguiado por Israel e que ele detectou mais tubarões teleguiados em águas egípcias? Com a informação de ontem tudo se fecha. Os tubarões teleguiados realmente existem! Se 3 malucos de Israel vão para a Lua me dezembro de 2012, qual é a dificuldade em controlar tubarões? Isso é dos anos 1960... Deu até nos filmes do 007... E os tubarões teleguiados judeus serão utilizados nas águas que cercam a projetada ilha palestina no Mar Mediterrâneo. Comerão indistintamente velhinhas do Hamas, da Fatah e do Jihad Islâmico.

Abs,
Roitberg

sábado, 19 de março de 2011

Judeus Podem Matar?

Quantas vezes você já ouviu que um dos 10 Mandamentos é “Não Matarás?” Sempre ouviu isso? Eu também. E não só eu, como quase todos que falam português. E nos outros países, os que falam as línguas locais.

Você também já deve ter ouvido estórias de ultra-religiosos que não matam uma mosca, em respeito ao mandamento divino entregue no Monte Sinai.

Mas e em Israel? E nas Yeshivot? E na leitura em hebraico da Torah? Como justificar a reação judaica de auto-defesa em Purim se “não podemos matar?”

A coisa é simples. Na Torah não está escrito LAAROK, que é matar. Está escrito TERSAKH que é assassinar.

Olha que novidade velha…

D’us nos proíbe, corretamente, de assassinar os outros! E não, genericamente de matar qualquer coisa. A aplicação da justiça e a guerra não são considerados assassinatos por nenhuma legislação do mundo. E assassinato é apenas de um ser humano. Animais, insetos e vegetais não podem ser assassinados, apenas mortos.

Durma com essa e Chag Purim Sameach.

José Roitberg – jornalista

BALDWIN 1929 LOCOMOTIVA A MADEIRA - PASSA QUATRO - MINAS GERAIS - BRASIL - 2010